Wiki Castlevania
Advertisement
Img castlevania aria of sorrow capa
Castlevania: Aria of Sorrow
Informações
Desenvolvedor(s) Konami
Publicadora(s) Konami
Lançamento 6 de maio de 2003 (eua)
8 de maio de 2003 (jap)
Plataforma(s) Gameboy Advance
Midias CD
Classificação {{{ratings}}}
Créditos
Diretor(s) Junichi Murakami
Koji Igarashi (produtor)
Designer(s)
Compositor(s) Michiru Yamane
Informações do Jogo
Gênero Aventura, Plataforma
Modos 1 Jogador

Castlevania: Aria of Sorrow (comumente abreviado como AoS), lançado no Japão como Castlevania: Akatsuki no Minuet (キャッスルヴァニア ~暁月の円舞曲~, lit. "Castlevania: Minuet of Dawn"), é um videogame de plataforma desenvolvido e publicado pela Konami para o Game Boy Advance. É a terceira e última parte da série Castlevania no sistema de console e foi lançado na América do Norte em 6 de maio de 2003 e no Japão em 8 de maio de 2003.

O produtor Koji Igarashi, que liderou as equipes de produção de títulos anteriores de Castlevania, também liderou o desenvolvimento de Aria of Sorrow. Michiru Yamane também voltou a compor a música para o jogo ao lado de Takashi Yoshida e Soshiro Hokkai. O diretor Junichi Murakami era novo na série Castlevania.

Uma sequencia direta, Castlevania: Dawn of Sorrow, foi lançada em 2005, que continua o enredo iniciado neste jogo.

Completar o jogo uma vez desbloqueará três modos diferentes. Estes modos podem ser jogados iniciando um novo jogo em um slot vazio usando uma certa entrada de nome:

  • Modo JULIUS deixará o jogador jogar no ponto de vista de Julius Belmont.
  • Modo NOUSE permitirá que o jogador jogue com a restrição de itens.
  • NOSOUL deixará o jogador jogar o jogo com restrição de alma.

O jogo segue conceito similar de jogabilidade da franquia especialmente dos recursos estabelecidos em Castlevania: Symphony of the Night. Predefinição:Clr

História[]

AriaArtworkart

O jogo acontece no ano de 2035 e é estrelado por Soma Cruz, um estudante de intercâmbio do ensino médio no Japão. Ao visitar o Santuário Hakuba com sua amiga Mina Hakuba, Soma é transportado para Castlevania junto com ela. Lá ele conhece Genya Arikado, que derrota um grupo de inimigos atacantes e explica a capacidade de Soma de absorver as almas dos monstros. Genya também diz a Soma para ir à Câmara do Mestre rapidamente, evitante Mina de falecer de forma dolorosa. Aria of Sorrow tem vários finais possíveis, dependendo do rumo tomado pelo jogador.

Personagens[]

Jogabilidade[]

Aria segue o modelo estabelecido por Castlevania: Symphony of the Night, de um RPG de ação. O jogador recolhe novos equipamentos e habilidades, explorando o cenário do castelo do jogo e lutando contra inimigos e chefes cada vez mais poderosos, levando a um encontro clímax com o senhor do castelo. O jogador ataca principalmente de perto usando várias armas. O controle e o estilo de luta de Soma Cruz são reminiscentes de Alucard de Symphony of the Night, em oposição a usar o chicote assassino de vampiros, mais comum arma principal da série. No entanto, Soma tem um sistema diferente de ataques secundários.

Tal como acontece com os títulos anteriores da série, Aria apresenta um novo sistema mágico chamado Tactical Soul System. (sistema de taticas de almas). Cada um dos 110 inimigos no jogo pode fornecer uma alma única após a derrota, dependendo da sorte do jogador. Uma vez coletadas, as almas podem ser equipadas, concedendo novas habilidades.

As almas podem vir em quatro tipos:

  • Almas guardiãs (Guardian Souls) - Fornecem principalmente habilidades defensivas, tais como Convocação Familiar, invulnerabilidade temporária ou metamorfose. Eles são ativados ou alternados com o botão R.
  • Almas projéteis (Bullet Souls) - Fornecem funcionalidades semelhantes a armas, como bolas de fogo e outros ataques. Eles são ativados com a combinação de botões UP + B.
  • Almas Encantadas ( Enchanted Souls) - Trabalham para dar novas habilidades latentes ao Soma, como andar na água ou aumentar as estatísticas.
  • Almas de habilidade (Ability Souls) - Fornecem habilidades sempre ativas, como um salto duplo e um movimento deslizante. São geralmente obtidas de chefes e usados para mediar o design de níveis; à medida que novas habilidades são adquiridas, mais áreas estão disponíveis para o jogador explorar.

Almas podem ser negociadas com o uso de dois GBAs, dois cartuchos e um cabo de link.

Os modos desbloqueáveis incluem jogar como Belmont (Soma Cruz não é Belmont) e Boss Rush (corrida do chefe), onde itens exclusivos e armas muito poderosas são concedidas para derrotar as criaturas de categoria chefe em sequência em um determinado período de tempo.

Depois de terminar o jogo, um novo jogo pode ser iniciado no modo Normal ou dificil, com a opção de manter todos os itens e almas (exceto almas que são necessárias para manter o enredo do jogo em ordem).

Recepção[]

Aria of Sorrow foi bem recebida pelo fandom de Castlevania em geral, ao contrário das versões anteriores do Game Boy Advance Castlevania: Circle of the Moon e Castlevania: Harmony of Dissonance, que recebeu críticas muito mistas. É considerado por muitos como o melhor dos jogos do Game Boy Advance. Enquanto muitos sentiram que a jogabilidade híbrida Metroid / Castlevania iniciada pelo Symphony of the Night começou a se desgastar neste momento, Aria ofereceu uma jogabilidade mais equilibrada, juntamente com um novo enredo, bons recursos visuais e outras melhorias geralmente aceitas. O sistema de coleta de almas é visto como bastante divertido, e dá muito espaço para improvisação e personalização ao combinar os poderes de Soma de diferentes maneiras. Muitos sentiram, no entanto, que o sistema não foi aprofundado tão tanto quanto poderia ter sido. Além disso, uma reclamação do jogo anterior, Harmony of Dissonance, usava muito pouco contraste visual nos fundos, permaneceu um pouco em Aria of Sorrow, embora haja muitos fundos genuinamente bonitos e coloridos, e o azulejo parece ter sido feito de uma maneira mais competente.

A maior fama de Aria of Sorrow consiste na grande reviravolta no final, que surpreendeu muitos fãs de longa data de Castlevania. Enquanto Aria of Sorrow continuou a expandir o formato de exploração testado e comprovado de muitas das versões anteriores, muitos fãs sentiram que esta reviravolta na história, bem como ambientação totalmente nova já este é o primeiro jogo Castlevania ase passar em uma época futurista, embora a ambientação fosse mínima, como granadas lançando inimigos ou uma arma de mão, era apenas o potencial de inovação necessário para o enredo da série.

Mobile[]

Uma versão para celular da Castlevania: Aria of Sorrow lançada exclusivamente na Europa em 2008, produzida pela Glu. É essencialmente uma versão reduzida do título original de Game Boy Advance.

Curiosidades[]

  • O produtor Koji Igarashi, que liderou as equipes de produção dos títulos anteriores da Castlevania, também liderou o desenvolvimento da Aria of Sorrow.
  • Michiru Yamane também voltou a compor a música para o jogo ao lado de Takashi Yoshida e Soshiro Hokkai. O diretor Junichi Murakami era novo na série Castlevania.
  • Começar um novo jogo no mesmo lote que os dados de salvamento concluídos anteriormente manterão o mesmo tempo de jogo, o número de almas obtidas, todos os itens, todos os equipamentos e todas as almas (exceto as almas do Kicker Skeleton eobtidas dos Soul-Keepers ). Começando o jogo dessa maneira, o Soma começará com 22 EXP. O Soma começará com o último equipamento salvo, sem equipar nenhuma alma.
  • É o terceiro e última titulo da série Castlevania no sistema Game Boy Advance.
Advertisement